23º Congresso Brasileiro de Economia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE SOBRE OS EFEITOS DO PROGRESSO TECNOLÓGICO NO MERCADO DE TRABALHO FORMAL DE MINAS GERAIS

Resumo

INTRODUÇÃO: A discussão sobre o uso de tecnologia na produção e seus efeitos sobre o trabalho mudou conforme o mundo se desenvolveu. A introdução de inovações tecnológicas tem sido, desde o princípio, o instrumento que procura aumentar a produtividade das empresas frente à concorrência e reduzir os custos com custo de mão de obra gerando desemprego. A inserção de tecnologia no cria um excedente de trabalhadores que pressionam os salários para baixo, por meio de seu impacto no equilíbrio entre a oferta e da demanda por trabalho. Para fugir deste tipo de desemprego, Schultz (1964) e Segnini (2000) apresentam o investimento em educação e qualificação pessoal como alternativa. Neste sentido, autores como Brynjolfsson & Mcafee(2014), uma possível solução para minimizar os efeitos negativos do avanço tecnológico seria a concentração de esforços dos agentes, em especial o governo, no desenvolvimento, qualificação e capacitação das pessoas em áreas que sejam complementares ao progresso tecnológico. Tais áreas seriam aquelas em que as máquinas ainda possuem dificuldade de aprendizagem e execução, como, por exemplo, trabalhos manuais e cognitivos não rotineiros. OBJETIVO: A partir do exposto, este trabalho tem como objetivo analisar o mercado de trabalho formal de Minas Gerais e os efeitos que o progresso tecnológico tende a exercer sobre ele, sob a perspectiva da qualificação dos trabalhadores formais. METODOLOGIA: Para isso, foi feita uma pesquisa exploratória da literatura que trata do progresso técnico e suas implicações no emprego, assim como, uma pesquisa descritiva de dados sobre o mercado trabalho, obtidos através das bases da RAIS e PNAD Contínua. RESULTADOS: Como resultado, foi verificado que a maioria dos trabalhadores formais, cerca de 80% de acordo a PNAD Contínua, possui escolaridade igual ou inferior ao ensino médio completo, possuindo, teoricamente, menor produtividade. Também foi visto que esses trabalhadores apresentam as maiores taxas de desocupação quanto menor a escolaridade, e que eles estão empregados em ocupações de relativa baixa complexidade, como “vendedor de comércio”, “auxiliar de escritório” e “faxineiro” que, conforme dados da RAIS, são as ocupações que mais empregam no Estado. CONCLUSÃO: Pode-se concluir então que estes trabalhadores se encontram numa situação mais suscetível ao desemprego tecnológico tanto pelo seu grau de escolaridade, por serem teoricamente menos produtivos, quanto pelas ocupações que possuem, que são relativamente mais fáceis de serem substituídas por máquinas. Também pode-se concluir que o excedente de trabalhadores cada vez maior, dilui ainda mais o poder da classe trabalhadora, no sentido em estes sofrem pressões de redução salarial pelo simples mecanismo de oferta e demanda por trabalho. Portanto, para controlar o desemprego e retomar seu crescimento econômico precisa promever, ceteris paribus, uma política de qualificação e requalificação de profissionais, para que estejam mais afins dos avanços tecnológicos, assim como, incentivar áreas com potencial de crescimento de maior complexidade e possivelmente complementariedade a estrutura produtiva já ativa.

Abstract

INTRODUCTION: The discussion about the use of technology in production and its effects on labor has changed as the world has developed. The introduction of technological innovations has been, from the beginning, the instrument that seeks to increase the productivity of companies against the competition and reduce costs with labor cost generating unemployment. The insertion of technology in creates a surplus of workers who pressure wages down, through its impact on the balance between supply and demand for labor. To escape this type of unemployment, Schultz (1964) and Segnini (2000) present the investment in education and personal qualification as an alternative. In this sense, authors such as Brynjolfsson & Mcafee (2014), a possible solution to minimize the negative effects of the technological advance would be the concentration of efforts of the agents, especially the government, in the development, qualification and qualification of the people in areas that are complementary to the technological progress. Such areas would be those in which the machines still have difficulty in learning and execution, such as non-routine manual and cognitive work. OBJECTIVE: From the foregoing, this study aims to analyze the formal labor market of Minas Gerais and the effects that technological progress tends to exert on it, from the perspective of the qualification of formal workers. METHODOLOGY: An exploratory study of the literature on technical progress and its implications for employment was carried out, as well as a descriptive research on labor market data obtained through the RAIS and PNAD Continuous databases. RESULTS: As a result, it was verified that the majority of the formal workers, about 80% according to the PNAD Continuous, have education equal to or less than the average high school, theoretically having lower productivity. It was also seen that these workers have the highest rates of unemployment when they are less educated, and that they are employed in occupations of relatively low complexity, such as "sales clerk", "office clerk" and "janitor". RAIS, are the occupations that employ the most in the State. CONCLUSION: It can be concluded that these workers are in a situation more susceptible to technological unemployment due to their level of education, because they are theoretically less productive, and because of the occupations they have, which are relatively easier to replace with machines. It can also be concluded that the surplus of workers increasing, further dilutes the power of the working class, in the sense in which they suffer pressures of wage reduction by the simple mechanism of supply and demand for labor. Therefore, in order to control unemployment and resume its economic growth, it must, ceteris paribus, adopt a policy of qualification and retraining of professionals, so that they are more related to technological advances, as well as encouraging areas with growth potential of greater complexity and possibly complementarity the productive structure already active.

Palavras Chave

Educação, Desemprego, Mercado de Trabalho; Minas Gerais, Progresso Tecnológico.

Keywords

Education, Unemployment, Labor Market; Minas Gerais; Technological Progress;

Referências

BRYNJOLFSSON, Erik; MCAFEE, Andrew. The second machine age: Work, progress, and prosperity in a time of brilliant technologies. WW Norton &Company, 2014.
SEGNINI, LILIANA ROLFSEN PETRILLI. Educação e trabalho: uma relação tão necessária quanto insuficiente. São Paulo Perspec., São Paulo , v. 14, n. 2, p. 72-81, June 2000 .
SCHULTZ, T. W. O valor econômico da educação. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1964

Área

Bloco III – Políticas Públicas - Mercado de Trabalho

Instituições

Universidade Estadual de Montes Claros - Minas Gerais - Brasil

Autores

Dereck Lima Costa